Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Crescer Sem Medo deverá ser aprovado no Senado ainda neste ano

Geral

Crescer Sem Medo deverá ser aprovado no Senado ainda neste ano

por publicado: 14/10/2015 16h45 última modificação: 14/10/2015 16h50

Crescer Sem Medo deverá ser aprovado no Senado ainda neste ano

Brasília, 14/10/2015 - Em almoço realizado pela Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa, a relatora do projeto Crescer Sem Medo, senadora Marta Suplicy, disse que o projeto deverá ser aprovado no Senado ainda neste ano. O almoço aconteceu hoje (14), em Brasília, e reuniu deputados, senadores e representantes do Sebrae e da Secretaria da Micro e Pequena Empresa para discutir os próximos passos para aprovação PL 025/07. 

Segundo o secretário interino da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Fábio de Medeiros Souza, a Secretaria pretende acompanhar todos os passos até que o projeto seja aprovado. “Desde o começo estamos ao lado da Frente para garantir que as melhorias possam chegar aos micro e pequenos empresários, garantindo que mais empresas sejam atraídas para a formalidade e possam crescer sem medo de sair do Simples para o lucro presumido”.

A senadora Marta Suplicy aproveitou a ocasião para destacar o trabalho feito pelo ex-ministro Guilherme Afif Domingos e a importância do projeto para o País e para as MPEs. “Fico muito feliz em ser relatora de um projeto que chega ao Senado muito bem feito. Vamos aprová-lo para coroar um trabalho conjunto que representa um grande avanço para o setor. Temos que priorizar a micro e pequena empresa que vem segurando o emprego no Brasil nesse momento difícil”.

Por fim, a senadora destacou que serão realizadas duas audiências públicas para discutir o PL. “No dia 27/10 vamos fazer uma audiência pública no Senado para debater o Crescer Sem Medo e na primeira semana de novembro vamos fazer um debate na Assembleia Legislativa de São Paulo para debater o tema. Logo depois levaremos a plenário, ainda em novembro, para que seja logo aprovado e encaminhado para sanção”, concluiu Marta Suplicy.

Por Daniel Lansky