Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ministro destaca Pronatec Aprendiz em seminário de trabalho infantil

Geral

Ministro destaca Pronatec Aprendiz em seminário de trabalho infantil

Programa tem como objetivo preparar jovens para o mercado de trabalho e impedir que eles não fiquem expostos aos problemas sociais

por Luciene Cruz publicado: 09/10/2014 18h07 última modificação: 09/10/2014 18h51
Crédito da foto: Aldo Dias/TST

Crédito da foto: Aldo Dias/TST

Brasília, 09/10/14 – O ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa (SMPE), Guilherme Afif Domingos, participou hoje (9) do painel Trabalho Infantil – Diagnósticos e Alternativas durante o Seminário Trabalho Infantil - Realidade e Perspectivas, realizado pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília. Após o painel, o ministro recebeu a medalha da Comissão da Erradicação do Trabalho Infantil do Ministério da Justiça do Trabalho.

Durante sua fala, aproveitou para destacar o programa Pronatec Aprendiz como porta de entrada do jovem no ambiente de trabalho. Segundo o ministro, o programa é inclusivo e muito importante para que o jovem não fique exposto aos problemas sociais. “O mundo do trabalho também é escola. A micro e pequena empresa é a melhor alternativa para receber o menor aprendiz porque possui ambiente familiar para acolher e melhorar o aprendizado. Jovem fora da escola fica suscetível ao mundo do crime”, disse.

Além disso, ele ressaltou a importância das entidades qualificadoras atuantes no Pronatec Aprendiz. “Temos que valorizar entidades que não são do governo e trabalham para qualificar os jovens para o mercado de trabalho”, acrescentou.

O desembargador Ricardo Tadeu Marques da Fonseca endossou que o trabalho para o jovem aprendiz é uma alternativa para tirar o menor das ruas. “Seguindo os padrões internacionais, o ideal seria escolas em período integral. Enquanto não temos essa integralidade de ensino para todos os estudantes, se o jovem tem que trabalhar que seja respeitado o horário da escola e eles recebam formação profissional”, opinou.

O evento, promovido pela Comissão de Erradicação do Trabalho Infantil e de Proteção ao Trabalho Decente no âmbito da Justiça do Trabalho, tem o objetivo de debater os malefícios do trabalho precoce. Durante dois dias, estudiosos, autoridades, parlamentares, políticos, magistrados, desembargadores, ministros do TST, professores e estudantes discutiram a importância do combate a todas as formas ilegais de trabalho da criança e do adolescente.

Por Luciene Cruz.