Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ministro Guilherme Afif Domingos prestigia fórum sobre encadeamento produtivo do Sebrae

Notícias

Ministro Guilherme Afif Domingos prestigia fórum sobre encadeamento produtivo do Sebrae

Em seu discurso, Guilherme Afif ressaltou a importância da parceria da SMPE com o Sebrae e o papel que as micro e pequenas empresas têm no encadeamento produtivo.

A proposta do encontro é promover o debate sobre o trabalho conjunto entre pequenas e grandes empresas de uma mesma cadeia produtiva, além da importância do segmento para acelerar a competitividade, inovação e gestão na indústria, comércio, serviços e agronegócio no Brasil.
publicado: 20/02/2014 11h46 última modificação: 23/07/2014 19h00

O ministro-chefe da Secretaria da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República (SMPE/PR), Guilherme Afif Domingos, participou na manhã desta quarta-feira (21/5), da solenidade de abertura do fórum “Encadear – Pequenas e grandes empresas trabalhando juntas”, no Hotel Transamérica, em São Paulo. O evento, que está sendo realizado nesta quarta e quinta (22/5), reúne presidentes e diretores de grandes empresas e empresários de pequeno porte.  

A proposta do encontro é promover o debate sobre o trabalho conjunto entre pequenas e grandes empresas de uma mesma cadeia produtiva, além da importância do segmento para acelerar a competitividade, inovação e gestão na indústria, comércio, serviços e agronegócio no Brasil.

Em seu discurso, Guilherme Afif ressaltou a importância da parceria da SMPE com o Sebrae e o papel que as micro e pequenas empresas têm no encadeamento produtivo. “Embora a grande empresa possa ser autossuficiente por sua capacidade financeira, tecnológica e de recursos humanos, a existência de uma rede de empreendimentos menores, que possa realizar atividades complementares, permite a ela a possibilidade de concentrar muito mais esforços e contribuir para aumentar a sua competitividade”, afirmou.

Outro aspecto abordado pelo ministro foram os obstáculos que as pequenas empresas encontram quando começam a crescer. “É preciso ter presente que, na medida em que o processo de encadeamento seja eficiente, as pequenas empresas beneficiadas deverão crescer, mas a falta de um processo de  desenquadramento gradativo dos ciclos as coloca em risco ao terem que enfrentar a burocracia e a tributação.  Por isso o Brasil precisa de um grande Simples e não um Simples restritivo”, explicou.

Também estiveram presentes no evento o diretor do conselho deliberativo do Sebrae, Roberto Simões, e o diretor presidente do Sebrae, Luiz Barretto Filho.