Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ministro participa de seminário de gestão pública em Ribeirão Preto

Geral

Ministro participa de seminário de gestão pública em Ribeirão Preto

O ministro disse que o governo quer resgatar a confiança na palavra do cidadão e garantir a simplificação do dia a dia de empresas e dos cidadãos

publicado: 29/07/2015 19h28 última modificação: 18/08/2015 14h57

Ribeirão Preto, 29/7/2015 - O ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa (SMPE), Guilherme Afif Domingos, participou nesta quarta-feira (29), do 4o Seminário de Gestão Pública Fazendária, na Universidade Estácio de Sá, em Ribeirão Preto (SP), onde apresentou as ações da Secretaria da Micro e Pequena Empresa e as propostas de simplificação e desburocratização para facilitar a vida das pequenas empresas e, dos brasileiros. O evento reuniu mais de 600 secretários municipais de Fazenda de todo o Brasil.

Na abertura, o ministro alertou que o Brasil vive um momento de transformação importante em sua história para reduzir a má burocracia. "Temos que nos mobilizar para ajudar as empresas e as pessoas, simplificando o dia a dia do cidadão. Estamos trabalhando para resgatar a fé no cidadão, além de eliminar as formalidades burocráticas inúteis”.

A prefeita de Ribeirão Preto, Darcy Vera, disse que presença do ministro Afif é da maior importância para a população de Ribeirão Preto. “O ministro Afif é o pai dos pequenos negócios. Nossa cidade precisa muito dos seus conhecidos. Já temos aproximadamente 25 mil microempreendedores individuais", disse.

O secretário de Racionalização e Simplificação da SMPE, Mauro Bogea, também participou do evento apresentando a palestra "Abertura de empresa, incentivo a micro e pequena empresa. Segundo ele, a desburocratização garante a redução de custos e o aumento da eficiência do Estado. “Os custos de conformidade (principalmente as exigência burocráticas) chegam a ser até 14% maiores como percentual do faturamento nas pequenas empresas, em comparação com as grandes. É preciso investir em desburocratização”, completou.

 Fernanda Madeira